Skip primary navigation
skip.tertiary.navigation
  1. INSTALAÇÕES GLOBAIS

    Um enorme empenho em tornar cada Jaguar o mais capaz, confiável e seguro dos carros.

    • Tudo começa no coração da Inglaterra, em nosso Centro de Engenharia, em Whitley, e nos campos de testes da Jaguar Land Rover, em Gaydon.

      Em Gaydon, nossos escritórios e instalações de engenharia e projeto cobrem 154 hectares, abrigando 2.500 engenheiros. Eles têm acesso a inúmeras ferramentas avançadas, incluindo Câmaras Climáticas que podem simular condições tão variadas como um inverno de -40ºC no Ártico ou o calor de +55ºC do deserto do Oriente Médio. Eles também usam laboratórios de testes estáticos do motor, transmissão, caixa de câmbio e chassi para colocar componentes de protótipos ou um chassi completo em um ciclo de vida de testes de 10 anos, 240.000 km, em poucas semanas – tudo isso sem sair do Reino Unido.

      Jaguar F-PACE- Testes de Câmara Climática, Gaydon

      Nas pistas de testes dedicadas de Gaydon, os veículos podem ser dirigidos 24 horas por dia em um Circuito de Emissões de quatro faixas, enquanto o Circuito de Resistência a Baixa Velocidade, as pistas de cascalho do Mundo em Desenvolvimento e o Percurso Off-Road nos permitem testar nossos veículos em muitas das diversas condições de estradas que eles enfrentarão, de modo que podemos explores os limites de seu desempenho e confiabilidade.

      Também temos instalações de teste do mundo real de alta tecnologia desenvolvidas por todo o mundo - locais dedicados, onde protótipos podem acumular milhares de quilômetros de condução em alguns dos ambientes mais hostis conhecidos pelo homem, a fim de assegurar uma confiabilidade livre de falhas onde quer que um Jaguar seja dirigido.

    • Os testes de clima frio não podem ser mais rígidos do que os de Arjeplog, Suécia, e os de International Falls, EUA, onde – nas profundezas do inverno – os carros são “saturados de frio” durante a noite em temperaturas de até -40 ºC, antes sendo previsto que a partida seja dada sem problemas na manhã seguinte.

      Jaguar F-PACE – Testes de Condições Climáticas Extremas

      Nos áridos desertos do Arizona, perto Phoenix, EUA, nossos carros são pressionados ao limite em temperaturas de até 50 ºC para testar o desempenho em climas quentes, a refrigeração do freio e a ventilação no carro, enquanto os painéis de pintura são mantidos ao ar livre por três anos para testar a resistência ao desbotamento. Nós também usamos as estradas das montanhas de Denver para testar a calibração do motor e da transmissão em altitude elevada.

      “A altitude afeta como o motor e a caixa de câmbio interagem”, diz Ged Pybus, Gerente Sênior de Sistemas de Transmissão Automática. “Você tem estradas com 4350 m de altitude na ​​área de Denver, 2.250 m na ​​Cidade do México e até 4.700 m na ​​China, Índia e América do Sul. Há uma enorme variação no desempenho do motor como resultado do ar mais rarefeito que a transmissão precisa reconhecer e se adaptar.”

      Também expandimos nosso investimento em testes no Oriente Médio, com uma instalação em Al Barsha, Dubai – local perfeito para testes off-road de SUVs em algumas das dunas de areia mais inóspitas do planeta.

      Nós não apenas pressionamos nossos carros em extremos de temperatura. Nos 12,5 km do aterrado oval de alta velocidade de Nardò Ring, Itália, os protótipos passam por uma operação de durabilidade de 35.000 km, por uma semana ou mais, quase na velocidade máxima, enquanto a suspensão é otimizada nas vias de manejo da instalação.

    • Finalmente, o que há de melhor em testes de desempenho no mundo real para cada Jaguar vem do famoso layout do circuito Nürburgring Nordschleife, na Alemanha Central. Em nossas instalações altamente avançadas, os carros são enviados para o “Teste de Robustez do Motorista Entusiasta” - um áspero circuito de 8.000 quilômetros, com 390 voltas por 73 curvas desafiadoras que sobe e desce 300 m pelas florestas Eifel, na Alemanha.

      "Se um carro pode sobreviver a Nürburgring, será capaz e durável no mundo real"

      Phil Talboys Gerente de Operações de Teste da Europa

      Costuma-se dizer que uma volta em alta velocidade de 20,8 km em Nordschleife equivale a 140 km de testes em estradas convencionais, o que torna esse teste equivalente a 80.000 km de direção em poucas semanas.

      “Nürburgring oferece uma verdadeira miríade de oportunidades e uma referência consistente, volta após volta”, disse Phil Talboys, Gerente de Operações de Teste da Europa. "Nosso teste de durabilidade decisivo está bem na extremidade superior do desempenho de um carro, indo muito além do que a maioria dos motoristas fará, mas é assim que asseguramos a robustez do produto final."

      "Isso realmente beneficia o motorista médio - tanto da perspectiva da confiabilidade e robustez, como do manuseio. Se um carro pode sobreviver a Nürburgring, será capaz e durável no mundo real.”