COOKIE POLICY

Jaguar would like to use cookies to store information on your computer, to improve our website. One of the cookies we use is essential for parts of the site to operate and has already been set. You may delete and block all cookies from this site, but parts of the site will not work. To find out more about the cookies we use and how to delete them, see our Cookie Policy.

NOTÍCIAS DA JAGUAR

Do lápis e papel à Coventry: Como é o processo de design dos carros da Jaguar

Os carros da Jaguar passaram por muitas mãos antes do produto final. Cada veículo da marca é resultado de um longo processo de design, que começa com desenhos, modelagem, ajustes, mais ajustes, produção, testes e etc. É interessante ver como as ideias dos profissionais saem do papel e tornam-se poderosas máquinas com centenas de cavalos, luxo exorbitante e performance agressiva. O mestre do design, Ian Callum, já falou um pouco sobre como é esse processo de três anos que leva os veículos do papel para Coventry e, por que não, para a sua garagem.

Papel, lápis, argila e modelagem

Ian Callum queria, desde sempre, trabalhar na Jaguar. Por isso, quando adolescente mandou alguns desenhos que fez de conceitos de carros. Décadas se passaram e o trabalho de Ian tem tudo a ver com o que aquele garoto sonhou um dia. Pegar lápis e papel na mão é importante no começo do processo – sem qualquer uso de computador. Callum explicou ao The Jackal:

"É uma jornada fascinante [o processo de fazer um veículo]. A analogia que uso é a do desenho. Se o desenrolar de uma pintura ou desenho estiver errado, nunca estará certo, não importa qual técnica você use. Então começamos criando a forma geral do carro - a silhueta. Não usamos computadores nesta fase, só lápis e papel. Eu amo a ideia de espontaneidade dos esboços de carros. Suponho que parte do meu trabalho é capturar essa ideia inicial, essa espontaneidade inicial e levá-la ao longo de todo o processo até o resultado final. Pode ser uma tarefa muito difícil para nós mantermos essa inspiração original ao longo dos três anos necessários para produzir um carro", contou.

Sobre esses primeiros desenhos, Ian diz que é muito importante tornar aquilo real. Depois do desenho a mão, o processo é passado para o computador. "A partir daí, entramos no mundo digital e depois fazemos modelos de tamanho real em argila. É quando começamos a temperar e massagear todas as linhas para corrigi-las, enquanto observamos todos os atributos que temos que enfrentar ao mesmo tempo", explica. Esses atributos incluem dimensões, aerodinâmica, requisitos de segurança, vários outros requisitos técnicos e assim por diante.

Sobre essa modelagem em argila, Ian diz que o principal objetivo é criar um design fluído. "Fazemos com experts em modelagem. Nós fazemos em argila pois isso dá uma superfície pura e simples", explica. Nesse momento, o diretor diz que é mais uma questão de "tirar coisas que você não precisa". "É necessário muita disciplina. A maioria dos carros tem muitas linhas por todo o veículo e acho que isso é simplesmente preguiçoso. Precisamos nos livrar de todas essas linhas e apenas aproveitar a superfície do carro", conclui.

Os desafios ao desenhar o E-PACE

Primeiro SUV compacto da Jaguar, o E-PACE foi um desafio para Ian e sua equipe. Um dos principais desafios foi certificar de que o E-PACE fosse um Jaguar em seu DNA -- tanto no design quanto na performance. Ou seja, a condução precisa ser a de um Jaguar e não como a maioria dos veículos da categoria SUV.

"A dificuldade em desenhar um carro como esse é que um Jaguar sempre foi sobre o exagero. Sir William Lyons, que criou essa empresa vários anos atrás, sempre confiou na beleza, é claro, mas também no exagero. Se você olhar os carros deles são sempre mais baixos, maiores, as rodas são maiores, e tudo o que os designers amam. Infelizmente, quando você tem um SUV como esse, você não pode fazer algo longo e baixo, certo? O carro tem a minha altura", explica.

No processo de criação de um carro da Jaguar, as tradições e heranças da marca britânica são sempre respeitadas. "O verdadeiro patrimônio de design da Jaguar é o processo de criar algo que é interessante de perfil e tem linhas muito simples e bonitas. Isso é exatamente o que Sir William Lyons fez - e o que continuamos", afirma Ian. O diretor explica que a frente é inspirada no Jaguar XF S -- este inspirado no Jaguar XJ6, de 1968. Curiosamente, esse foi o carro que fez Ian querer se tornar um designer na empresa.

IBAMA-Proconve_PND-device_desktop-70x70.png
Seja gentil. Seja o trânsito seguro.

© JAGUAR LAND ROVER LIMITED 2019

Registered Office: Abbey Road, Whitley, Coventry CV3 4LF
Registered in England No: 1672070

As informações, especificações, motores e cores neste site são baseadas em especificações globais, e podem variar de mercado para mercado, e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio. Alguns veículos são mostrados com equipamentos opcionais e acessórios vendidos em concessionária que podem não estar disponíveis em todos os mercados. Entre em contato com sua concessionária de preferência para informações sobre disponibilidade e preços locais.