Skip primary navigation

NOTÍCIAS DA JAGUAR

20 outubro 2014

HORA DA DIVERSÃO

Agora a brincadeira ficou séria : depois do F-TYPE Cabrio chegou a vez do Coupé. A versão top “R” com 550 cv, foi especialmente desenvolvida para reviver a tradição da Jaguar como fabricante de potentes esportivos. Mas será que conseguiram?

Bem, antes de mais nada, vamos livrar a Jaguar das amarras do passado. Esta comparação obsessiva com o icônico E-Type é injusta. O novo F-TYPE não tem antecessor e, consequentemente, não é sucessor de ninguém. Ponto final.

A verdadeira questão é: quão esportivo é o F-TYPE afinal de contas? É isso o que fomos descobrir na região de Aragão, Espanha, na pista de corrida de Motorland e sua vizinhança. É uma região quase que deserta, onde as estradas montanhosas lembram um gigantesco circuito de corridas estilo “North Loop.”

Das três versões disponíveis — motor V6 Supercharged 340 cv, 380 cv o V8 de 550 cv — nós escolhemos a versão 550 cv do modelo F-TYPE R para testar. Proclamado pela Jaguar como o mais dinâmico entre todos os “felinos” criados até hoje, ele foi projetado para reviver toda a tradição da marca como um líder entre os carros esportivos. Porque, se isso aconteceu há muito tempo atrás, o F-TYPE com motor dianteiro e dois lugares o carro é hoje um arqueólogo descobridor da esportividade perdida, por assim dizer.

Truques incríveis

Pressione o controle remoto da chave e o F-TYPE já recebe o motorista com uma maçaneta que surge de repente. Truques como esse, ou como as saídas de ar retráteis, impressionam os novatos e ajudam a reforçar a decisão de compra.

Uma pressionada no botão da ignição provoca uma resposta igualmente impressionante: o motor 8 cilindros ruge tão imponente que parece pronto para participar de uma corrida. Ele com certeza não é um gatinho fofo. Felizmente, o ruído do motor diminui para um nível mais civilizado depois de alguns segundos. Selecionamos D no câmbio automática de 8 velocidades, e partimos. Ficamos logo surpreso com o conforto em que essa transição acontece. Acompanhado por um murmurar do motor, a transmissão rapidamente muda para as marchas mais velozes (modo de cruzeiro).

Felizmente a suspensão esportiva com Adaptive Dynamics consegue manter razoavelmente bem o elevado nível de conforto do carro, por isso é totalmente concebível usar o Coupé também em viagens de longa distância. Ainda mais que seu bagageiro, com 320L de volume, comporta facilmente duas malas — suficiente para qualquer casal facilmente passar férias de uma semana.

Com este capítulo de uso diário encerrado, não existe mais razão para a restrição. O dedo indicador puxa a pequena alavanca no centro do câmbio e aparece no painel uma bandeira seguida pela letra S de Sport. Instantaneamente a transmissão reduz uma marcha, os amortecedores enrijecem, o servo de direção diminui e os flaps do exaustor se abre. O barulho aumenta, bastante inclusive.

Um impressionante controle de saída

Obviamente este carro clama pela sua esportividade. As condições são perfeitas: a estrada se alarga, parece levar a lugar nenhum, as curvas são facilmente superadas e, apesar de estarmos no meio das montanhas, nem uma única alma ao nosso redor.

Embora a direção tenha parecido direta demais nas rodovias alemãs, ela parece adequar perfeitamente agora. O F-TYPE responde com rigidez instantânea a todos os comandos — sem nenhuma sombra de hesitação. Graças ao motor Supercharged, o V8 é sensível como um motor de sucção, empurrando o carro com enorme potência já em baixas rotações. Na realidade, é tanta potência, que as rodas traseiras chegam a balançar nas saídas das curvas.

No entanto, o Jaguar dá aviso prévio de seu limite de estabilidade, aproximando-se nas curvas suavemente para que o motorista não seja pego de surpresa — há muito poucos carros na categoria de 500 cv ou + que inspiram tanta confiança, assim tão rapidamente. Muito antes de chegar à pista de corrida, o F-TYPE e eu já nos tornamos grandes amigos, com ele prometendo não me assustar com nenhuma resposta agressiva e eu o perdoando por não quebrar recordes no asfalto.

Para isso o F-TYPE com 1665 kg seria pesado demais de qualquer maneira. Assim, é inútil procurar no F-TYPE um carro de corrida. Em compensação: ele faz com que até os motoristas menos experientes possam se sentir rápidos nas pistas.

O Jaguar Coupé não é uma diva caprichosa que devemos nos aproximar com cuidado. Ele não quer andar de salto alto. Ao invés disso é um parceiro, que facilita a vida dos seus motoristas. Então, o F-TYPE é um carro esportivo? Claro que é, e no sentido mais tradicional da palavra – focado no puro prazer de dirigir.

Conclusão

3 Estrelas (Máximo de 4)

Um verdadeiro esportivo.

Embora seja muito pesado para maiores ambições, o F-TYPE é, sem sombra de dúvidas, um carro esportivo. E, apesar dos seus 550 cv, o modelo R é relativamente fácil de dirigir, o que não pode ser dito de muitos carros na mesma categoria.

Características:

Um torque de 680 Nm é uma ótima base para uma tração suave.

Uma alça prática para os passageiros.

A versão R pode ser identificada pelas duas saídas de escape duplo.

Os bancos performance em couro são de série na versão Top.

O V8 de 5 litros é apertado sob o capô dianteiro com dobradiças.

O sonoro V8, que já faz barulho em ponto morto, detona nas trocas de marcha e ruge alto sob pressão.

Somente quando alguém se atreve a usar toda a potência que 550 cv ficam divertidos. Como você pode fazer no Jaguar F-TYPE R.

FICHA TÉCNICA

Jaguar F-Type Coupé F-Type S Coupé F-Type R Coupé
Motor / No. De cilindros V/6 V/6 V/8
Capacidade cúbica
ccm
2995 2995 5000
Potência kW
(PS) @ rpm
250 (340)
6500
280 (380)
6500
405 (550)
6500
Torque máximo Nm @
rpm
450 @ 3500 460 @ 3500 680 @ 2500
L x W x H mm 4470 x 1923 x 1309
Distância do eixo mm 2622
Capacidade do bagageiro
l/VDA
320 l
Aceleração 0-100 km/h 5.3 4.9 4.2
Velocidade máxima km/h 260 275 300
Consumo NEFZ l/100km 8.8 S 9.1 S 11.1 S


Marcus Peters, Auto Motor Sport Germany, julho/2014.